22/02/2015

Relatos de uma garota... Part.2

CONTINUAÇÃO...
Ver S.C. novamente, mesmo que por foto, me abalou muito pois lá no fundo eu sabia o quanto ele mexia comigo, e confesso que naquele momento queria muito estar no lugar da garota e dividir toda aquela felicidade com ele. 
Os meses se passaram, meu relacionamento ia de mal a pior, e S.C. da minha cabeça não saía, tentava não pensar nele, mas era uma tarefa impossível. Bom em uma noite aproveitei um momento súbito que tive de coragem e lhe dei um oi no bate papo  que na verdade foi mais um modo de lhe perguntar se ainda lembrava-se de mim  para minha surpresa e alegria ele respondeu, ou melhor, não só respondeu mas quis saber de mim, como estava, por onde andava, recordamos alguns momentos da escola, e percebi que ele me notava mesmo eu acreditando que não. Pediu para que não sumisse, pois de todos daquela ex escola  a qual ele também não frenquentava mais  era a única que ele havia voltado a ter contato. Prometi à ele que não sumiria e assim nos despedimos.
Passamos a nos falar quase diariamente, e com isso uma forte amizade foi se formando, já sabia muito da sua vida, assim como ele sabia da minha. Nossos relacionamentos eram parecidos, pois tanto meu namorado quanto a dele possuíam um extremo ciúme, e isso tudo nos ligou muito, pois bem o outro passava.
Passei por ums fase de mudanças e uma delas foi terminar com aquele relacionamento que não me levava a lugar algum, meu namorado me amava, até demais e isso me incomodava pois já estava se tornando um amor possesivo, o qual não desejava à minha vida. O S.C. me ajudou muito com isso, e foi graças aos seus conselhos que cheguei a tal decisão. Cada dia ficavamos mais íntimos e confidentes. 
Surgiu uma viagem a cidade onde ele morava, me animei bastante, disse que queria muito me ver e então combinamos tudo. Minha ida era rápida, só passaria três dias por lá. 
Nos encontramos logo no primeiro dia, me lembro como se fosse hoje, foi no centro da cidade, ele me acompanhou para que eu resolvesse algumas pendências, e durante todo trajeto assunto não nos faltaou, desejava que o tempo congelasse e assim pudesse ficar mais ao seu lado, mas claro que não passou de desejo, logo deu o horário de nos despedirmos; já tinhamos acertado de que no dia seguinte iríamos nos encontrar novamente e eu já estava anciosa por isso.  No dia seguinte fomos à um cinema e como já pode imaginar, não teve jeito, nos beijamos, foi um beijo apaixonado, ardente, proibido e ao mesmo tempo terno. Ainda hoje quando recordo o ocorrido, posso sentir seus lábios nos meus. 
Mesmo não sentindo culpa, pelo que havia acontecido, lhe disse que isso não se repetiria pois, ele tinha namorada e isso ia contra meus preceitos. 
Voltei a minha cidade, continuamos nos falando, com mais ternura do que antes, e para meu espanto ele me informou que iria acabar com o que nos impedia de viver aquele romance, seu namoro. No momento apenas perguntei se realmente aquilo era o que ele desejava, pois não queria fazê-lo tomar nenhuma decisão precipitada – no fundo já sabia, o quanto seu relacionamento já estava afundado – ele me disse que sim e que já havia pensado muito. 
S.C. ficou solteiro, passamos a ter algo mais sério, que não chegou a ser um namoro, mas ele dizia que só estava aguardando a minha volta para que resolvessemos nossa vida – vale frisar que esta volta, era definitiva mas ele não era o motivo dela – nosssa comunicação e contato já era como de um casal, ele passou a me chamar de "amor" e outros apelidos fofos, tudo isso me deixava mais apaixonada e cega. Acabei perdendo meu lado calculista e deixei-me levar por aquela paixão. O tempo passou rápido, e havia chegado o dia da minha viagem, ele me mandou mensagem o dia inteiro e me ligou quando embarquei, disse que me amava e estava me aguardando. Você deve estar pensando que agora é o final feliz, sim estamos chegando no final, mas ele não foi feliz. Cheguei ao meu destino, avisei ao S.C. disse que nos veríamos em breve mas não no mesmo dia, pois estava tudo muito corrido por causa do seu trabalho, durante uma semana tudo era flores, ele me ligava todos os dias e a gente se falava por um bom tempo, eu estava anciosa pelo final de semana, finalmente nos veríamos. Mas para minha tristeza ele inventou uma desculpa que não me recordo mais e assim nosso encontro foi adiado, fiquei chatiada mas não disse nada. Depois disso, foi ficando cada dia mais omisso e seco, eu as vezes me desesperava por não entender o que estava acontecendo. Em menos de quinze dias havíamos nos tornado meros conhecidos, a relação esfriado e meu coração despedaçado, lembro que um dia perguntei à ele o que estava acontecendo e ele secamente respondeu que nada, somente. 
Como não sou do tipo de demonstrar sofrimento, não fui atrás de mais explicação e muito menos me mostrei abalada. Achava que ele havia se cansado de mim ou encontrado outra, até hoje não sei ao certo.
Logo passou a postar fotos com outras, talvez amigas, não sei. Tentava não ligar e superar tudo aquilo, mas todo dia me rendia a uma força maior e espiava seu perfil, afim de descobrir algo, mas só via felicidade. Tentei odiá-lo, não consegui. A vida seguiu, mas nunca consegui tirar da minha cabeça a dúvida de saber o que havia acontecido para tamanha mudança. Hoje em dia estou bem, não posso dizer que superei totalmente, pois estaria mentindo. Ainda espero uma resposta, mas isso é algo que nem sempre me recordo. Ahhhh! Já ia esquecendo, no início do texto, falei em destino não é mesmo? E o quanto ele nos pega peças, pois bem, ontem enquanto ia trabalhar encontrei o S.C. ele me gritou, nos comprimentamos, algo meio estranho, como se nunca houvesse acontecido nada entre a gente. Nos despedimos, e mais uma vez ele pediu para que eu não sumisse. Chega a ser cômico isso não acha? 


Geeeente, primeiramente obrigado por todos os elogios do primeiro texto, por todas as dicas, critícas não tive, mas se surgirem agradeço também. Tentei muito terminar de criar essa última parte antes, mas não consegui, escrevi e apaguei várias vezes, pois não queria decepcionalas(os). Espero que tenham gostado e até o meu próximo texto, o qual será o mais em breve possível. 
PS: Só para deixar claro, este texto é fictício, criado da minha mera imaginação.
Beijos da Thamy :D

Nenhum comentário:

Postar um comentário

BLOG DA THAMY | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | LAYOUT E PROGRAMAÇÃO: KARINE OLIVEIRA.