07/06/2017

RESENHA - Botica Cachos da Bio Extratus

Oie gente, tudo bem? Espero que sim! Nossa, estava com uma saudade desse cantinho que vocês nem imaginam. Para compensar meu sumiço, preparei muita coisa legal e irei liberando pouco a pouco, toda semana, ok?! Hoje, por exemplo, irei falar sobre a Linha Botica Cachos da Bio Extratus. Recebi essa linha, ainda no início do ano, e após usar muuuuito, vim dar minha humilde opinião e avaliação dos produtos, para vocês. 
A linha completa é composto por shampoo, co-whash, máscara, finalizador e gelatina. É indicada para cabelos cacheados e promete nutrir e hidratar os fios, já que conta com uma alta concentração de óleos vegetais. Além, do mais, é livre de sulfato, parabenos, óleo mineral, parafina, silicones, derivados de animais e corantes. 
O Shampoo é indicado para Low Poo e foi desenvolvido para promover uma limpeza delicada dos fios e do couro cabeludo, porque respeita a fisiologia do cabelo cacheado. Deve ser aplicado no cabelo molhado, massageando suavemente, e depois só enxaguar. Pode ser ser usado diariamente ou intercalado com a técnica No Poo.
Ele tem uma textura bem viscosa e é perolado, achei que limpa bem e faz aquela espuminha parecida com os shampoos com sulfato, sabe? Seu PH 7, considerado básico, com isso ele abre as cutículas do cabelo para uma melhor limpeza. Eu quando o uso no dia a dia, utilizo a máscara para fechar as cutículas, tendo em vista, que a linha não conta com condicionador próprio para essa função.
O Co Wash é um produto pensado especificamente para a técnica de No Poo, já que busca promover uma higienização delicada dos fios. Pode ser aplicado da raiz às pontas nos cabelos molhados, massageando suavemente e depois enxaguando, se houver necessidade pode aplicar novamente.
Esse foi o primeiro co wash transparente que vi na vida, e confesso, que fiquei bem intrigada, porque isso faz com que ele lembre a um shampoo e não a um condicionador. Mas foram apenas primeiras impressões. Ele limpa muito e condiciona muito bem, e apesar de não ser adepta ao No Poo, adoro usar ele nos dias que malho, pelo fato do cabelo não estar totalmente "sujo" e sim "suado".
A Máscara é liberada para as duas técnicas LOW/NO POO, e ajuda a deixar os fios hidratados e macios. Contém Baobá, as vitaminas A, C, D, E e F e ômega 3, 6 e 9. Sem falar na microquerantina vegetal. Para quem segue o No Poo, ela deve ser aplicada depois da higienização com o condicionador Co Wash, já para quem segue Low Poo ela deve ser aplicada após o shampoo. É possível utilizá-la como condicionador e deixar agir por 5 minutinhos após massagear bem, ou se preferir intensificar o tratamento é só colocar uma touquinha e deixar agir por 10 min, depois enxaguar.
Achei que a máscara tem uma ótima consistência, bem grossinha, sabe? Pode ser considerada máscara tanto de hidratação quanto de nutrição, devido a grande quantidade óleos em sua fórmula. E rende muuuuito, gente!
O Finalizador e a Gelatina são uma dupla power que se completam. O finalizador foi desenvolvido para deixar os fios mais hidratados, protegidos e fáceis de desembaraçar, pode ser aplicado nos fios úmidos, do meio para as pontas. Já a gelatina é uma super aliada para quem gosta dos fios bem definidos, deve ser aplicada nos cabelos também úmidos e distribuída no comprimento e nas pontas. Ambos são branquinhos e cremosos.
Eu achei que o finalizador é ideal para quem gosta do cabelo bem soltinho, sabe? Pois não pesa nada! Tem filtro solar, o que para quem mora em cidades quentes, como eu, é uma mão na roda. A gelatina é bem leve e tem efeito emoliente, outra coisa, que inclusive,  me surpreendeu muito foi o fato dela ser cremosa, não sei vocês, mas foi a primeira vez que vi usei uma gelatina cremosa hahaha, não achei que ela deixou meu cabelo durinho e sim bem definido, amei demais isso! Sobre a quantidade para aplicar, varia muito de cabelo para cabelo, eu não senti necessidade de usar muuuuito, e o resultado foi satisfatório. O único ponto negativo é o tamanho das embalagens, que apesar do produto render muito, se fossem maiores seria mil maravilhas.
Gostei muito da linha em si, a nutrição e hidratação que os produtos proporcionam, sem falar na definição <3 Nessas fotos, eu ainda não estava no day after, normalmente nele, o volume é um pouco maior e mais lindo hahaha! Vou deixar abaixo, o vídeo que liberei lá no canal falando e mostrando mais sobre a linha Botica Cachos, aperte o play e confira.

03/04/2017

5 dicas que vão te ajudar a se dar bem nas provas!

O post de hoje é especialmente para você estudante, seja colegial ou universitário. Que precisa melhorar seus resultados nas provas, mas não sabe exatamente por onde começar. Se sair bem em uma prova é algo que depende de uma série de fatores. Além de dominar o conteúdo que vai cair no exame, é preciso manter a mente focada, o corpo saudável e fazer um bom planejamento do seu tempo. Estes são, sem dúvidas, passos fundamentais para garantir testes tranquilos e resultados melhores:


1 – Estude com antecedência
Aprendi desde cedo, que para absorver bem o conteúdo, é importante fazer isso aos poucos e não de uma vez. Se você deixa para estudar apenas na tarde/noite anterior à prova, é muito provável que não tenha tempo para revisar toda a matéria. Por isso, são maiores as chances de que você só decore – e não entenda – o que está nos livros. O ideal é dividir o conteúdo da prova em vários dias para ter tempo de fazer exercícios, tirar dúvidas e, de fato, compreender o que você está estudando. Assim, o conhecimento fica melhor fixado no cérebro e você consegue dominar a matéria.
2 – Faça um calendário de estudos
“Organização” é uma palavra importante na hora de estudar para as provas e um calendário de estudos é uma ferramenta eficiente para isso. Depois que passei a me organizar mais, e fiz um calendário de estudos no meu bullet journal, o meu desempenho e resultados, literalmente dobraram, juro!  Minha dica é que você divida toda a matéria que precisa revisar entre os dias que tem disponíveis. Lembre-se de reservar um tempo maior para os tópicos que você já sabe que tem mais dificuldade. Também é indicado escolher com cuidado os horários de estudos. Se você sabe que rende mais à noite, por exemplo, este deve ser o seu período de estudos.
3 – Cuide da alimentação
Não adianta nada estar com toda a matéria que vai cair na prova na ponta da língua e com o corpo e mente cansados e fracos, não é mesmo? Uma boa alimentação é essencial para isso – a falta de vitaminas pode provocar um estado de sonolência ou de dor de cabeça. Portanto, dê atenção especial ao cardápio no período de provas: coma frutas, alimentos antioxidantes e carboidratos. Estar bem hidratado durante a prova também é fundamental. #bebaágua
4 – Durma bem na noite anterior
Nada de virar a noite estudando! Uma boa noite de sono é mais que essencial para que o cérebro se recupere e esteja 100% no dia seguinte. Organize-se para dormir cedo na noite anterior à prova e, na hora de ir dormir, procure deixar a ansiedade de lado para evitar a insônia. Algumas atividades antes de dormir também ajudam a melhorar a qualidade do sono. Ler um livro leve, tomar um chá ou fazer meditação, por exemplo.
5 – Administre bem o tempo de prova
Por último, é super importante fazer um bom planejamento do seu tempo na hora da prova. Calcule quantas horas tem disponíveis e divida pelo número de questões que tem no teste. Uma dica bastante válida é começar pelas questões que você tem mais facilidade e depois voltar para aquelas que você tem mais dificuldade. Assim, você evita o risco de deixar questões que sabia a resposta em branco porque não teve tempo de chegar a elas.
A dicas foram, úteis? Não se esqueça de deixar teu feedback, eu amo lê-los <3 Beijos da Thamy e até a próxima :D

28/03/2017

Livro: O Último Adeus - Cynthia Hand

Como faz um tempão que não falo de livros por aqui, hoje aproveitei a deixa do último post, para resenhar um dos livros que li pelo Clube do Livro, neste ano. O Último Adeus de Cynthia Hand, é uma história comovente e impactante, que aborda o suicídio de uma maneira aberta e realista. O livro é um diário da personagem principal, Lexie, que após perder o irmão, se vê perdida nos seus sentimentos, sem conseguir se abrir com ninguém. Por isso seu terapeuta, lhe recomenda inciar o diário, onde ela tenta escrever sobre seus medos, aflições e culpa. É através dele que adentramos no dia a dia de Lexie e em toda a história relacionada à morte de Ty.
Lexie está tentando superar o luto do irmão que cometeu suicídio, lidar com a mãe que se entrega à bebida, com o pai, que os abandonou há muitos anos, entrar na faculdade dos sonhos, lidar com a rotina mergulhada numa profunda falta de ânimo. Um desafio diário que ela não tem como evitar. E no meio desse vazio, Lex e sua mãe começam a sentir a presença do irmão. Fantasma, loucura ou apenas a saudade falando alto? 
O ponto X da história é, que Lex não consegue se perdoar por não ter conseguido salvar seu irmão dele mesmo. E ela própria vai se castigando, se afastando de tudo que ama, se trancando dentro de si, passando por tudo em piloto automático.
O livro é bem escrito e inspirador, passando uma mensagem de seguir em frente, se perdoar, saber dar “o último adeus”. Talvez uma pessoa querida tenha partido, e você se sinta culpado por não “ter prestado mais atenção nela”, como é o caso de Lex. Mas a autora passa a mensagem que há toda uma vida para ainda ser vivida, para que viva o tempo de luto, mas para saber perdoar e se perdoar. Ao mesmo tempo, não é um livro pesado, nem se torna algo como auto-ajuda. É uma ficção, onde os personagens são fictícios, assim como sua história. Mas que retrata muito bem a realidade. Eu chorei muito com toda a história em si, acho que principalmente por conseguir captar essa mensagem da autora de seguir em frente, mesmo após uma grande perca. Super indico o livro <3

27/03/2017

Clube do Livro

Quem me acompanha no Instagram  sabe que eu e algumas amigas temos um Clube do Livro aqui em Goiânia. Hoje resolvi contar mais sobre ele, através desse post e quem sabe até te incentivar a entrar para nossa família, né nón?! <3 Então vamos lá: 
O clube começou com nós quatro: eu, Dani, Shandra e Karine. Aos pouquinhos estamos conquistando novos integrantes, hoje mesmo, já somos oito (infelizmente ainda não conseguimos um encontro pra reunir todas, por isso não tenho fotinha). Todo mês escolhemos um livro para todas lerem e depois nos reunimos para debate-lo. É um modo que achamos de incentivar a leitura de cada uma. Não é obrigatório comprar o livro, mas sim, lê-lo. Podemos pegar emprestado na biblioteca, com uma amigo(a), fazer rodízio entre a gente ou até mesmo ler online. O que importa é LER!
No último sábado (25/03), realizamos o primeiro encontro oficial deste ano, no Parque Mutirama, onde nos deliciamos de um pic nic enquanto debatíamos os três livros já lidos: O último Adeus de Cynthia Hand, A última Carta de Amor da Jojo Moyes e Os 13 Porquês de Jay Asher. Sim! O certo é um encontro por mês, mas  a correria e o tempo são dois grandes obstáculos do nosso projeto e isso faz com que as vezes tenhamos que debater mais de um livro. No dia, só eu, a Dani e a Karine pudemos ir. Apesar de sentirmos falta das outras integrantes, foi uma manhã muuuito agradável e divertida, onde após as discussões dos respectivos livros, aproveitamos para andar e brincar pelo parque, sim brincar! hahaha
Rolou até fotinha no Carrossel <3 Sou apaixonada em carrosséis gente, e não resiti! Ahhhhh, se você é de Goiânia ou região, gosta de ler e deseja entrar nesse projeto, não se acanhe, meu bem, mande um direct no instagram do clube e aguarde nosso contato. Vai ser um prazer, te ter no nosso clubinho <3 Beijos da Thamy e até o próximo post :D

23/03/2017

A arte de não desistir

Essa semana eu tive uma revira volta na minha vida. E em um momento, no ponto de ônibus aqui na cidade onde moro, me deparei com uma situação que ficou me intrigando por muito tempo. Estava esperando o ônibus para ir embora para casa, cansada depois de um dia extremamente exaustivo -e muito feliz-, quando reparei em uma menina que estava no sinaleiro fazendo malabarismo em busca de umas moedas. Ela estava com shorts jeans, uma blusa de alcinha, uns acessórios, óculos de sol e coque nos cabelos. Bem casual e bonita. Aparentava ter mais ou menos a minha idade (tenho 21 anos). O ônibus, para meu azar -ou até mesmo sorte-, demorou bastante para passar. Enquanto isso fiquei a observá-la. Ia para o sinal com suas bolinhas, abria um sorriso e dizia bem alto: "Boa tarde, boa tarde! Vim trazer um pouco de malabares para vocês, espero que gostem!", então começava seu número. Terminava, batia palmas para si mesma, fazia uma cara de 'mais ou menos' querendo indicar que não tinha sido tão boa assim e começava a andar entre os carros. A princípio fiquei com pena dela. Todos os carros com as janelas fechadas, sem contar as que se fechavam quando ela chegava perto. No fim, nenhuma moeda. O sinal abriu, aqueles carros foram embora, meu ônibus não veio. O sinal fechou e mais uma vez a moça foi fazer seu número. Foi para os carros, janelas fechadas e nenhuma moeda. Isso aconteceu pela terceira vez. Na quarta vez, as bolinhas caíram no chão e ela não conseguiu recuperá-las antes da luz verde começar a piscar. Ela pegou as bolinhas e disse: "dessa vez não deu." e saiu da rua. Na quinta vez que o sinal fechou, pensei que ela fosse desistir. Me coloquei no lugar dela e pensei com meus botões: "eu desistiria". O sinaleiro ficou alguns segundos fechado e achei que ela realmente tinha desistido. Desviei o olhar intrigada com a demora do ônibus e quando olhei para a faixa de pedestre e o semáforo, ela estava lá, sorridente, fazendo seu número como se fosse a primeira vez.O ônibus chegou e eu fui embora para casa. Talvez para algumas pessoas essa seja uma história boba, de mais uma pessoa pedindo dinheiro no sinal, "mais um ocioso que não gosta de trabalhar querendo grana fácil", como já ouvi uma vez. Mas eu comecei a comparar aquela moça comigo. Quantas vezes eu desisti por achar que não tinha mais jeito ou mais forças para continuar...Quantas vezes achei o sol ardente demais para caminhar e não saí para procurar emprego por que já tinha feito umas 15 entrevistas e ninguém havia me chamado... Quantas vezes alguém me disse algo hostil e eu fui chorar, sem reação, com o pensamento de que eu realmente era aquela pessoa ruim que haviam me falado que eu era... Então olho de volta para a moça, e depois de fecharem tantas janelas do carro, ela estava lá, sorridente de novo, tentando de novo, se levantando de novo, começando tudo de novo. Eu não tinha dinheiro, mas fiquei com vontade de dar algo a ela, nem que fosse um abraço, e dizer que a lição que ela havia me ensinado sem nem abrir a boca ou chegar perto de mim, eu havia demorado muito para entender. Aquele dia eu havia conseguido o emprego que eu queria há muito tempo. Quando recebi a ligação, já havia desistido de todas as possibilidades, estava cansada física e emocionalmente, estava sobrecarregada com o peso da culpa de não me achar boa o suficiente para ocupar o cargo das empresas pelas quais havia passado, fazendo entrevistas e mais entrevistas sem retorno. Então me vi empregada, e aquela moça tentando ganhar algo naquele dia quente, debaixo do sol das 16h. Moça, acho que você nunca vai ler esse texto, mas se um dia ler, saiba que você ganhou uma admiradora secreta. Não sei se você chora quando chega em casa depois de um dia sem lucros,não sei como é sua casa, nem se tem uma. Mas se chorar, saiba que é seu direito fazer isso. Você tem a garra que eu luto pra ter,e inconscientemente, me fez entender que desistir não pode ser uma opção. Obrigada por me mostrar que sempre é tempo de começar de novo e sempre há chances de vencer uma batalha. E se tudo desmoronar, eu pego meus caquinhos, assumo que não deu, me dou o direito de descansar e então começo novamente.
BLOG DA THAMY | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | LAYOUT E PROGRAMAÇÃO: KARINE OLIVEIRA.